Imagine Liam Payne - Eu te garanto que não vai, eu te amo!

| | |



Eu não acredito que ela ta voltando, nós vamos voltar a conviver juntos e eu vou fazer de tudo pra te-la de volta, minhas mãos já estão suando, e eu não aguentava esperar mais a Christina.
- Vamos logo Christina, vamos chegar atrasados! - Eu gritei olhando o relógio.
- Calma Pai. - Ela gritou de volta e eu rodei bufando e me sentei no sofá, quando a vi descendo as escadas, vi a mãe dela durante aquela idade, eu sorri e balancei a cabeça levemente me distraindo daquilo, me levantei.
- Você ta a cara da sua mãe quando ela estava na sua idade.
- Minha mãe era tão gata assim? -  ela começou a rir.
- Convencida, por que demorou tanto?
- Estava me maquiando.
Eu peguei as chaves do carro e abri a porta pra que ela passasse na frente, quando estávamos saindo de casa eu me virei pra ela.
- Don't need make-up, to cover up  - Eu cantarolei e ela que estava abrindo a porta do carro me olhou e riu.
- Essa não cola comigo, Liam from One Direction. -Ela revirou os olhos e entrou no carro.
- Ainda por cima é chata, vamos porque eu preciso passar no shopping antes. - disse já ligando o carro e dando partida.
- Ué, fazer o que?
- Você vai me ajudar a comprar... hum... flores. - Eu não a encarei mas ela estava me encarando, e logo explodiu em risadas.
- Então você vai comprar flores para a ex mulher? hm sinto cheiro de reconciliação, vocês vão voltar, vocês vão ver!
- Menina!
Ela riu e eu virei a esquina em direção ao shopping.

[...]

Enquanto esperávamos na praça de alimentação do aeroporto, Christina recebeu uma mensagem e se levantou seria e rapidamente, me puxando ainda por cima, fazendo largar minha xícara de café.
- O que foi?
- Pega o buque, ela acabou de desembarcar. - Christina disse e minhas pernas ficaram bambas, me senti como um garoto de 16 anos novamente, eu peguei o buque e fomos ate a area de desembarque, vimos as primeiras pessoas saírem e cada que passava meus batimentos cardíacos aumentavam, eu apertei forte a mão da Christina.
- Hey!! Minha mão! -ela reclamou.
- Desculpa, filha você acha que ela não ta demor...
Não consegui completar, Christina largou minha mão e saiu em disparada, atropelando todo mundo que via pela frente, vi ela correr e pular no colo da mãe, como se tivesse 5 anos novamente, eu andei ate elas com uma certa dificuldade, sn me encarou e eu travei, senti como se tivesse apenas nós dois ali, Christina limpou as lagrimas dela e da mãe, e se virou pra mim.
- Liam... - sn disse sorrindo.
- Olá sn. - respondi.
Christina bateu na testa, e ficou encarando algo nas minhas mãos DROGA o buque, eu meio sem jeito estendi pra ela, mas que merda Liam nem parece que foi casado com essa mulher na sua frente durante 14 anos. Ela pegou o buque delicadamente, e as cheirou.
- Rosas brancas, obrigada Liam. - ela disse sorrindo, já disse que eu amo as covinhas dela quando sorri?
- Magina sn.. - e ficamos nos encarando.
- Awn que lindos, parecem casal de namorados! -ela começou a bater palmas.
- CHRISTINA! - Eu e sn dissemos juntos e começamos a rir.
- Então, vamos? 
Elas assentiram, e eu peguei as malas da sn, e fomos pra casa, durante o caminho, Christina não calava a boca, essa garota puxou a quem? Quando paramos em frente de casa, Christina saltou já puxando a mãe pra dentro de casa, eu ri e peguei as malas e entrei em seguida, sentindo o perfume dela por onde ela passou, quando cheguei no quarto aonde sn dormiria, Christina ainda falava sem parar, eu coloquei as malas no chão atraindo a atenção das duas.
- Obrigada Liam. - sn disse.
- De nada.
- Ah, então mãe.. - Christina ia começar de novo e sn segurou seu rosto a fazendo ficar quieta, e ela começou a rir.
- Já chega né filha? - sn disse e nós começamos a rir, percebi que sn não havia mudado nada, apenas seus cabelos, estavam maiores e mais lisos do que a ultima vez, eu sai daquele quarto sem falar mais nada, puxei meus cabelos e fui ate a cozinha. Um pouco mais tarde, a campainha tocou e eu fui abrir e eram os meninos.
- Hey cade a madame? - Niall já disse assim que eu abri a porta.
- No quarto dela provavelmente. - eu respondi cumprimentando os outros.
- E como você ta dude? - Harry disse.
- Ótimo -respondi.
- SN!!! - Zayn gritou.
- Christina Payne!! - Louis gritou e todos o encarou. - tem que chamar também né!
Nós rimos e logo eles se sentaram e vimos sn descer as escadas, ela já havia tomado banho e provavelmente tinha se deitado, ela estava com uma marca de travesseiro na bochecha, esfregava enquanto descia as escadas, eu sorri, e assim que ela viu os meninos parou.
- AI MEU DEUS! - Ela gritou e Niall se levantou indo ate ela, eles eram melhores amigos desde que eu me entendo por gente, na verdade, foi ele quem nos apresentou, ela pulou no colo dele.
- Hey gatinho! Saudades. - tá, eu não recebi isso.
Vi ela terminar de falar com o niall e ir ate os outros e entrar em uma conversa com eles, eu fui ate a cozinha beber agua e logo Zayn entrou e ficou me encarando.
- Você ainda gosta dela né. - Ele disse a olhando.
- Ele ainda ama ela, e ela ainda ama ele, tio por favor né, eles só estão separados a quase 2 anos. - Christina entrou no meio da conversa e passou pegando uma maça.
- Christina vaza daqui menina! - Eu disse segurando riso, ela riu e levantou os braços em modo de rendição e saiu da cozinha.
- Ela ta pior que a mãe. - Zayn disse e nós dois rimos.
- E respondendo sua pergunta Zayn, eu ainda amo aquela mulher, ela sempre me deixa... argh confuso.
- Você errou com ela cara.
- E você acha que eu não sei Zayn? - eu disse encarando ele.

Já faz uma semana que ela ta aqui em casa, e cada vez mais difícil ver ela andando por essa casa, esses dias dei de cara com ela apenas de roupão, não sei quem ficou mais constrangido, alem de que a Christina faz de tudo pra deixar a gente sozinhos.

Eu estava com ela na sala, ela estava lendo, tão linda, quando esta concentrada, alguns fios do seu cabelo preso caiam sobre seus olhos, e a sua respiração empurrava levemente, afastando os fios dos seus olhos, logo Christina desce como um furacão, falando ao telefone, quando estava prestes a sair, sn falou.
- Aonde pensa que vai Christina? - Disse sem tirar os olhos do seu livro, Christina se virou rolando os olhos.
- Na casa de uma amiga.
- Quem é essa amiga e que horas volta? - sn disse por fim a olhando.
- Denise, 15 anos, mora a 3 casas daqui, 23:00. - Ela disse e eu ri, recebendo um olhar reprovativo da sn.
- Ok. - E Christina saiu em disparada.
- Você não acreditou nisso né. - Eu disse começando a rir.
- Não mesmo, mas deixa ela achar que é mais esperta. 
- É ela ta crescendo. -ela assentiu- Lembra de quando ela tinha 5 anos e ficou brava porque uma coleguinha ganhou um batom e ela queria também?
Ela começou a rir, se lembrando.
- Lembro, ai ela subiu na minha penteadeira e derrubou o meu perfume favorito. - ela disse fazendo biquinho.
- Você ficou tão brava. -nós começamos a rir- bem que poderíamos voltar a ser uma família.
Ela parou de rir e ficou seria.
- Liam para...
- Sn, eu não consigo te esquecer, por mais que eu tente, eu queria, juro pra você que eu queria, poder tirar esse sentimento que eu sinto por você. -ela se levantou e pelo jeito ia me deixar falando sozinho, não podia perder essa oportunidade. - Espera! me escuta por favor!.
Ela se virou e eu pude ver seus olhos brilhando.
- Eu não deveria ter deixado você ir embora, nós tínhamos uma família tão linda, a nossa filha ta com 16 anos, ela só fica pra la e pra cá, estávamos casados a 14 anos e você acha que isso apaga assim do nada?
- Não Liam, isso não apaga do nada, ate porque temos a Christina, ela é tudo de mais maravilhoso que aconteceu na minha vida! e tudo nela me lembra você, e eu nunca vou esquecer do que vivemos juntos, mas você me magoou tanto Liam, não é fácil assim. -ela disse mordendo os lábios se controlando.
- Eu sei que te magoei, e eu não feri apenas você, mas a todos ao nosso redor, esses 2 anos que passamos longe um do outro, foi o suficiente pra perceber que eu não de dei o valor que você realmente merecia, eu não sei viver sem você, eu perdi meu rumo, meu ponto de luz, eu perdi você, eu sei que você sente o mesmo. - eu disse já sentindo minha garganta travar.
- Eu posso ate sentir o mesmo Liam, mas você foi um idiota comigo! Você foi machista, não queria que eu trabalhasse, sendo que foi uma coisa que eu sempre amei fazer, eu só queria seguir o meu sonho, e você queria me proibir, por mais que eu te ame Liam, eu tenho medo que tudo isso se repita. -ela limpou o rosto.
- É por isso que eu te peço perdão por tudo o que eu fiz pra você, eu só quero ter você novamente ao meu lado.
E ela me ignorou e ia subindo as escadas, não sei o que deu em mim, mas quando dei conta, já estava a prensando na parede, ela me olhou confusa, e seu perfume me invadiu completamente, eu sorri involuntariamente pra ela.
- Sinto falta do seu cheiro... da sua pele na minha.. dos seus sorrisos todos os dias, principalmente durante nossos beijos, de acordar e ver você dormindo ao meu lado, eu quero você de volta pra mim, e não adianta dizer que você também não quer isso. - eu apertei ainda mais meu corpo contra o dela, vendo ela fechar os olhos, como se pensasse no que iria fazer, ela segurou meus ombros e fez força se impulsionando pra cima, e entrelaçou suas pernas na minha cintura.
- Não me faça me arrepender disso, Liam. - ela disse ainda apertando meus ombros.
- Eu te garanto que não vai, eu te amo. - eu disse olhando profundamente em seus olhos.
- Eu também. - ela acariciou meu rosto e eu alisei suas pernas a apertando em seguida, a fazendo arfar e sorrir satisfeita, aproximamos nossos rostos e começamos a nos provocar, ela mordeu mordeu meu lábio e o puxou devagar seguida, encontramos nossas bocas, mas ela fez questão de se afastar.
- Você sempre com seus joguinhos provocativos. - Eu disse mordendo sua bochecha e logo descendo meus beijos ate seu pescoço.
- Christina vai adorar saber disso. - ela disse puxando meu cabelo.
- É claro, ela já tava começando a reclamar que isso é frescura nossa, dela passar um ano aqui e outro no Brasil.
Ela riu e me beijou, no começo foi suave, apenas nossos lábios, se tocando, mas quando nossas línguas se encontraram, não teve mais volta, nossos beijos estavam quentes e cheios de desejo misturado com saudades, ela segurou meu rosto e eu pude ver seus lábios vermelhos e inchados, os tornando ainda mais desejáveis.
- Vamos subir. - ela disse e eu a beijei a tirando da parede e subimos as escadas as cegas, fomos pro meu quarto e eu a deitei, ficando entre suas pernas, enquanto nós beijávamos, estava quase tirando a blusa dela quando escutamos um barulho de porta batendo e eu a olhei.
- MÃE, PAI? ESTÃO EM CASA? ou no quarto? - e escutamos Christina falar e rir logo em seguida, eu olhei sn, e ela mordeu meu ombro se controlando pra não rir, ela olhou pra porta e voltou a me olhar.
- No quarto. - nós dois falamos juntos e começamos a rir e  levantamos pra contar a novidade, nós descemos de mãos dadas e vimos Christina e os meninos sentados no sofá. Eles nós olharam e logo depois pra nossas mãos.
Vi os olhos da Christina brilharem com lagrimas, e ela ia abrir a boca, preparar os ouvidos em 3,2,1...



3 comentários: